Em Pauta

SOCIEDADE BRASILEIRA DE ARRITMIAS CARDÍACAS REÚNE CARDIOLOGISTAS DE TODO O MUNDO EM PORTO ALEGRE

Um dos temas de destaque será a mesa redonda sobre a influência do exercício físico nas arritmias cardíacas. Evento acontece na PUC-RS, de 23 a 26 de novembro

No Brasil, mais de 20 milhões de pessoas têm algum tipo de arritmia cardíaca. Para uma população estimada em 204 milhões, significa que 10% deste total tem a doença, ou seja, 1 em cada 10 indivíduos. Segundo dados recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares vitimam todos os anos mais de 17 milhões de pessoas em todo mundo e, especificamente no que tange as arritmias cardíacas, elas são a causa de mais de 320 mil mortes súbitas no País.

Estes dados confirmam a importância de eventos na área da cardiologia, como o Congresso Brasileiro de Arritmias Cardíacas (CBAC2016), o mais importante do segmento, promovido pela Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC), e que ingressa em sua 33a edição com uma programação rica em atualizações. O CBAC2016 será realizado no Centro de Eventos da Pontifícia Universidade Católica (CEPUCRS) - Porto Alegre (RS), de 23 a 26 de Novembro.

“Trata-se de um evento científico que reúne os melhores especialistas em arritmias do mundo para promover o aprimoramento profissional com a troca de experiências e apresentação de estudos, que refletem no desenvolvimento de novas práticas médicas em prol da população”, diz o cardiologista Gustavo Glotz de Lima, Presidente do CBAC 2016.”

Um dos destaques do Congresso será a mesa redonda internacional sobre a influência do exercício físico nas arritmias cardíacas, com coordenação dos cardiologistas Leandro Ioschpe Zimerman (RS) e Washington Andrade Maciel (RJ), e a participação de um dos maiores especialistas no assunto, o cardiologista espanhol Lluis Mont, que vai apresentar o tema “Exercício físico pode causar Fibrilação Atrial: mito ou verdade?”.

Este é um tema que vem sendo amplamente discutido em diversos congressos internacionais de cardiologia e, agora, no Brasil, receberá contribuições importantes de especialistas em arritmias, apontado a correlação entre exercícios físicos quando podem ser prejudiciais à saúde. O debate terá ainda a participação da Presidente da SOBRAC, Denise Tessariol Hachul (SP), que vai falar sobre “O Exercício Físico pode lesar o coração?”, e dos cardiologistas Francisco Darrieux (SP) - “Atletas com síndrome de Brugada assintomático: fim de jogo?”, e Alexsandro Fagundes (BA) - “Recomendações e acompanhamento do atleta portador de CDI (cardiodesfibrilador implantável)”.

O foco central da mesa redonda será a apresentação de pesquisas recentes, como as que demonstram que um programa de meia hora diária de exercícios moderados a intensos, de 5 a 6 vezes por semana, reduz o risco de doença coronariana em torno de 50% e permite um ganho aproximado 7 anos de vida. Para a Presidente da SOBRAC, apesar das atividades físicas serem comumente estimuladas para todos os indivíduos para a conquista de uma vida saudável, é importante abordar o quanto de esforço faz bem ao coração, especialmente mediante alguns problemas já associados. “O exercício físico benéfico é o praticado de forma moderada e continua, e não o muito intenso, a ponto de ultrapassar os limites fisiológicos”, explica Hachul.

Segundo um estudo italiano com mais de 16.000 atletas jovens detectados com arritmias ventriculares, a maior duração e o prolongamento por anos ou décadas de uma atividade esportiva de alta intensidade, como a praticada por maratonistas e ciclistas de longa distância, já é atestada como prejudicial ao músculo cardíaco.

“O esporte, quando realizado de forma moderada, dosa o remédio e pode curar, mas quando muito intenso a ponto de ultrapassar os limites do corpo, pode também intoxicar, ou seja, fazer surgir uma arritmia cardíaca, por exemplo.”, explica Dr. Ricardo Kuniyoshi, coordenador da comissão científica da CBAC2016.

O Congresso contará ainda com simpósios nacionais e internacionais em parceria com a Heart RhythmSociety (HRS), European Heart Rhythm Association (EHRA) e a Associação Portuguesa de Arritmias Eletrofisiologia e Pacing (APAPE). A Solaece (Sociedad Latino Americana de Estimulacion Cardíaca y Electrofisiologia) novamente realizara seu Congresso bianual em conjunto com a SOBRAC.

O evento conta com apoio institucional da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) e da Associação Europeia do Ritmo Cardíaco - European Heat Rhythm Association (EHRA).

Serviço:
XXXIII Congresso Brasileiro de Arritmias Cardíacas - CBAC2016
Realização: Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas – SOBRAC
Data: de 23 a 26 de Novembro
Local: Centro de Eventos da Pontifícia Universidade Católica (CEPUCRS) - Porto Alegre (RS).
Presidente da SOBRAC: Denise Tessariol Hachul
Presidente do CBAC2016: Gustavo Glotz de Lima
Coordenador Científico: Ricardo Kuniyoshi
Site do Congresso: http://sobrac.org/cbac2016

Baixe o APP do CBAC 2016 • Disponível para IOS e Android www.sobrac.org/cbac2016